Recurso que alerta de desaparecimento de crianças será lançado no Instagram

O Instagram é uma das redes mais utilizadas atualmente, e conta com mais de 1 bilhão de usuários. Ele foi criado em 2010, e originalmente era uma plataforma para compartilhamento de fotos. Porém, com a evolução das redes sociais e os avanços da tecnologia, agora ele permite compartilhamento de vídeos, stories, tem um sistema de mensagens e permite até vendas dentro da própria plataforma.

As publicações compartilhadas na rede social, possuem um alcance muito grande, o que permite que muitos profissionais divulguem seus trabalhos, e influenciem pessoas por meio de suas postagens.

E foi pensando nisso, que os desenvolvedores resolveram criar um recurso para auxiliar na busca por crianças desaparecidas. O recurso vai permitir que os usuários compartilhem postagens de desaparecimento de pessoas em sua região, e comentem sobre o paradeiro delas. A nova ferramenta faz parte do programa Amber Alert.

O que é o Amber Alert
O que é o Amber Alert

A ação faz parte do Dia Mundial das Crianças Desaparecidas, e vem para dar visibilidade a data e mobilizar as comunidades para esta triste realidade. O recurso ainda não chegou para todos, mas será liberado mundialmente.

Apenas autoridades poderão ativar o alerta, que aparecerá no feed de todas as pessoas próximas da região de desaparecimento. Na publicação aparecerão fotos do desaparecido, a última localização, detalhes físicos, e qualquer outra informação que seja relevante para sua identificação. O alerta também será feito para pessoas que desapareceram há muito tempo, e nestes casos, uma projeção de como pode estar sua aparência atual estará anexada junto.

O que é o Amber Alert?

Amber Alert
Amber Alert

O Amber Alert já existe nos Estados Unidos, desde o ano de 1996. Ele foi criado após uma criança de 9 anos chamada Amber Hagerman desapareceu no Texas. Ela foi sequestrada enquanto estava andando de bicicleta, e foi encontrada morta um tempo depois. O caso continua até hoje sem solução, mas o alerta foi criado para que casos como o de Amber não terminem da pior forma.

O Amber Alert funciona por mensagens de texto, e quando uma criança desaparece, todos os celulares da região recebem um torpedo com descrições detalhadas da criança e do desaparecimento. Com a adaptação para as redes sociais, agora ficará ainda mais completo, pois terá o acréscimo de imagens.

No novo recurso do Instagram, terá um botão abaixo da imagem, onde os usuários poderão entrar em contato direto com as autoridades, para passar qualquer informação que tenha sobre o desaparecido. Além disso, será permitido que o alerta seja compartilhado e também que os usuários interajam nos comentários, como em um post normal.

Segundo Michelle DeLaune, que é presidente e CEO do Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas, “o Instagram é uma plataforma baseada no poder das fotos, tornando-a perfeita para o programa Amber Alert”. Com a presença de fotos, a rede social pode expandir ainda mais o alcance das buscas, e facilitar o reconhecimento das pessoas que o recebem.

O Brasil ainda não recebeu o recurso, pois para isso, as autoridades devem estar dispostas a trabalhar em conjunto com o recurso, pois são elas que emitirão o alerta e cuidarão das pistas emitidas por ele. Por isso não é assim tão simples disponibilizar o recurso no país. Mas é provável que esteja acontecendo um acordo sobre isso.

Enquanto não chega aqui no país, 25 outros países da América, Europa e Ásia já estão esperando a plataforma disponibilizar o Amber Alert, com o objetivo de proteger ainda mais suas crianças, e acelerar o processo de busca por elas, em caso de desaparecimento.

Os países que estarão recebendo o Amber Alert no Instagram a partir desta semana serão: Argentina, Austrália, Bélgica, Bulgária, Canadá, Equador, Grécia, Guatemala, Irlanda, Jamaica, Coréia, Lituânia, Luxemburgo, Malásia, Malta, México, Holanda, Nova Zelândia, Romênia, África do Sul, Taiwan, Ucrânia, Reino Unido, Emirados Árabes Unidos e EUA. A expectativa da plataforma é ampliar ainda mais a lista de países nos próximos meses.

Em 2015 foi lançado um recurso bem parecido no Facebook, onde centenas de alertas foram publicados ao redor do mundo, auxiliando as autoridades sempre que possível. Um exemplo real do auxílio deste alerta, foi um, caso que aconteceu em 2020, onde uma menina de 11 anos chamada Charlotte Moccia contou com a ajuda de Amanda Disley e seu marido para ser resgatada, em Springfield, Massachusetts. E isso só foi possível devido ao alerta que o casal viu no Facebook.

Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), cerca de 168 milhões de crianças estão desaparecidas no mundo inteiro. Isso equivale a 11% da população infantil do mundo.

Só no Brasil, aconteceram 63 mil desaparecimentos de pessoas em 2020, e estima-se que muitas delas possam ter sido vítimas de tráfico humano, para trabalhos forçados ou exploração sexual, embora não haja dados concretos sobre isso.

As primeiras horas do desaparecimento de uma criança, são cruciais para que ela seja encontrada em segurança. Por isso alertas como este são de extrema importância, por deixa as pessoas atentas e muitas vezes uma única pista é o bastante para chegar até a vítima.

Eveline Monckes

Professora, administradora e especialista em Gestão de Pessoas que ama a nossa língua portuguesa e inovações. Amante de pets, filmes, séries e redes sociais. Busca a cada dia ser melhor e trazer ao leitor qualidade no que lê.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Favor Desativar Bloqueadores de Anúncios!

Para ver o conteúdo desse site é necessário permitir os anúncios. Pois, o site depende desse recurso para se manter.