O que é Marketing? O Que É, Objetivos e Estratégias [2022]

Há vários anos que o tema “o que é marketing” surge na rede, e apesar das respostas serem muito parecidas. O marketing vem se transformando.

O avanço tecnológico e as mudanças que aconteceram ao longo dessas décadas provocaram alterações importantes no assunto. O que significa que já é possível notar uma grande diferença do que era feito antigamente para o que é realizado nos dias atuais.

Assim, essa postagem é uma introdução ao assunto “o que é marketing” que pode ajudar você que ainda não tem nenhum conhecimento sobre o tema. 

Boa leitura! 

Uma breve reflexão sobre o que é Marketing?

Primeiramente, é válido destacar que a palavra marketing tem suas origens no termo “Market”, em inglês, com o significado de mercado. 

Não à toa, é um termo usado para se referir aos estudos do mercado, sendo que o foco é uma melhoria nas tomadas de decisões ou ações. 

Mesmo sem uma origem totalmente definida, acredita-se que o conceito começou a surgir na década de 40. 

Isso porque, é nesse período que surgem os primeiros artigos que falam sobre esse assunto. Assim como vários outros estudos que seguem esta linha. 

O fato é que se na década de 40, o marketing era mais voltado à divulgação de produtos e hoje estamos na era do marketing digital, onde o foco maior está no consumidor e suas necessidades.

O que aconteceu é que com o avanço tecnológico os consumidores ganharam voz e vez, podendo participar de forma ativa na construção da divulgação e construção de um produto. Ou seja, não basta apenas incluir um produto no mercado. Esse produto precisa fazer parte da vida de quem vai consumi-lo.

A expansão do meio digital nos estudos de mercado 

Para definir o que é marketing, o ideal é que você comece entendendo a expansão desse conceito no mercado.

Até os dias de hoje. 

Dessa forma, tudo começou com o meio tradicional, focado nas propagandas que passavam na TV, rádio e os folders entregues nas ruas ou colados em postes. 

Tudo isso durou até o início da era digital, quando as coisas começaram a ganhar um novo espaço: a rede online. 

Com o surgimento da internet, foi possível criar uma nova “vitrine” para o mercado, que inicialmente era focada em um meio tradicional de fazer marketing. 

Entretanto, com esse novo mercado, surgiram novas informações importantes a serem analisadas e novos públicos. 

Agora, as pessoas não queriam apenas ver uma foto de um perfume e saber o preço dele. O consumidor mudou a sua postura deixando de ser um simples receptor de informações para realizar um papel fundamental no processo de compra. Que hoje chamamos de interação.

Para você ter uma ideia de como era realizado o processo, antigamente, era preciso apresentar uma ideia, ter uma apresentação, gerar uma sensação para impactar o consumidor final.

Dessa forma, a era digital trouxe novos desafios e possibilidades, mas também uma amostra do que poderia vir nos próximos anos. 

Em 2010, talvez você ainda não imaginasse que poderia comprar todas as comidas que quisesse através de um aplicativo, fazer as compras de mercado sem ir no mercado ou receber todos os seus pedidos sem ir até as lojas para escolher e comparar preço. 

Hoje, isso é uma realidade comum do cotidiano.

Basta acessar uma página online, comparar os preços através do “Shopping Google” ou mesmo sites como Zoom e Buscapé. 

Você avalia diferentes preços, fretes, tempo de entrega e escolha o que mais lhe agrada. 

O que é marketing para 2022?

o que é marketing de conteudo
O que é marketing de conteúdo

Enfim, o que é marketing para 2022 se não um apanhado de tudo o que já existe ou existiu e o que ainda está por vir? 

A realidade é que o mundo mudou tanto nos últimos dez anos que nem sempre é tão fácil acompanhar o que há de novo. 

Dessa forma, se você utiliza um app hoje, talvez amanhã ele já esteja ultrapassado. 

Basta observar as diversas redes sociais que já surgiram, foram super famosas e depois acabaram no esquecimento do público. Sendo substituídas por outras. 

Uma frase que demonstra o que é marketing para 2022 é de Peter Drucker, que diz: “A meta do marketing é conhecer e entender o consumidor tão bem, que o produto ou serviço se molde a ele e se venda sozinho.”. 

Sendo assim, o marketing não é algo estático, mas sim moldável a partir do que se tem em um recorte de tempo. 

Na prática, é uma arte que explora, cria e entrega valor. Garantindo a satisfação do mercado. 

Mas, para que essa satisfação ocorra, o estudo do mercado precisa ser feito de tal maneira que você entenda o consumidor. 

Atualmente, é comum falar sobre engajamento e interação. 

Sendo que essa é a principal ferramenta usada para obter dados importantes dos usuários. Além de nutrir e reter este público.

Tudo isso pensando no aumento dos lucros. 

Marketing e publicidade 

o que é marketing multinível
Marketing e publicidade 

Aqui é preciso fazer um comparativo entre esses dois termos, que muitas vezes são usados como sinônimos. 

Entretanto, ao entender o que é marketing, você descobre que se trata de um processo muito mais amplo. 

Com isso, a publicidade se refere a divulgação de alguma coisa, seja um produto, marca, empresa, serviço ou pessoa. 

Já o marketing, faz um estudo do que é preciso para criar a publicidade bem como o retorno desses anúncios e campanhas.

Essa diferenciação é importante porque muitas empresas estão apenas fazendo publicidade, sem nenhum estudo ou acompanhamento sobre o próprio mercado. 

Veja também: o que é Marketing de conteúdo

Marketing de conteúdo

Os 4Ps do Marketing 

Mesmo nos dias atuais, o marketing envolve o conhecimento dos 4Ps, que estão sempre permitindo o avanço e desenvolvimento de uma marca. 

Seja ela nova ou não no mercado.

Produto 

O primeiro “P” é o produto ou serviço que a empresa oferece. O que abrange uma série de outros conceitos que rondam esse negócio

Como a inovação, o que ele significa para o cliente, qualidade, etc. 

A ideia do estudo de mercado aqui é entender a necessidade de desenvolvimento para definir o que o público quer e precisa, bem como o que será oferecido a ele. 

Justamente por isso, também envolve a apresentação, tamanhos e variações, formas, etiquetas e embalagens, personalização, etc. 

Preço

O segundo “P” se refere ao preço do seu produto, onde se faz necessário considerar o nicho de atuação. Logo, mercado e público. 

Esse preço envolve uma estratégia ampla porque não se refere apenas ao que está na etiqueta, mas também ao valor. 

Assim, é preciso ver o que o seu produto tem a oferecer para o público e a percepção sobre ele. 

Itens raros, de colecionador, peças limitadas ou com algum diferencial tendem a ser mais caras. 

Justamente por isso, aqui também se aplica a identidade da marca/empresa. 

A partir disso, envolve um conhecimento geral do mercado, considerando concorrentes, o que o público valoriza, quanto estão dispostos a pagar, etc. 

Praça

A praça é o “P” que se refere ao meio que o público usa para chegar até o seu negócio. 

Com isso, vem a questão de ter ou não uma loja física, a importância de ter uma presença online e qual a melhor aposta para o seu nicho. 

Vale destacar que cada nicho tem uma necessidade específica que precisa ser avaliada. 

Aqui é preciso considerar a experiência em relação ao que você vende.

Então, veja se apenas o meio online é o suficiente, se existe a necessidade de um contato, como uma loja pode ser benéfica ou não e assim por diante. 

Promoção

O último “P” do marketing envolve a publicidade, que se trata de uma parte do estudo do mercado. 

Basicamente, a promoção traz o conceito de comunicação ou de como o produto/serviço é divulgado. 

Sendo assim, não tem relação direta com o preço, com descontos, ou algo do tipo. Mas sim com a forma como uma marca ou empresa é promovida. 

Neste cenário, existe todo um estudo de cores, textos, imagens e mais que são usadas para ter um posicionamento. 

A marca Colcci, por exemplo, saiu do básico para se tornar uma marca de glamour, criando uma comunicação secundária. 

Com frequência a promoção é baseada na pirâmide de Maslow, que possui 5 divisões de necessidades humanas, sendo elas: 

  • Fisiológicas: base da pirâmide e necessidade primária, que envolve água, comida, sono, sexo, etc; 
  • Segurança: também uma necessidade primária e que engloba o material, moral e segurança física;
  • Social: que fica no meio da pirâmide onde se inicia as necessidades secundárias, envolvendo amor, afeto, comunicação, intimidade, amizade, etc;
  • Estima: onde se encontra a confiança, respeito e autoestima; 
  • Realização pessoal: o ponto mais alto da pirâmide e que traz a moralidade, criatividade, aceitação de fatos, ausência de preconceitos, superação, etc. 

A publicidade e a promoção consideram a marca, objetivos, produtos e serviços para então definir em qual dessas divisões vai se desenvolver em relação ao público. 

Então, o marketing é estudar esse avanço do mercado considerando as peculiaridades das novas tecnologias e aplicando isso a sua empresa ou negócio. 

Depois desse post, você ainda ficou com alguma dúvida sobre o que é marketing? Comenta aqui embaixo ou aproveite e compartilhe as suas experiências com nossos leitores. 

Hellen Bispo

Sou focada em resultados e sempre busco a performance em minhas ações, carrego a praticidade no meu DNA e acredito que o menos é mais cabe em todas as situações. Atuo no mercado digital há mais de 10 anos, sendo que muitos deles trabalhando como freelancer. Sou formada em Publicidade e Propaganda pela Uninove, Pós-Graduada em Comunicação e Marketing pela USP.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo

Favor Desativar Bloqueadores de Anúncios!

Para ver o conteúdo desse site é necessário permitir os anúncios. Pois, o site depende desse recurso para se manter.