5 dicas para precificar produto ou serviço

Saber calcular o preço do seu produto ou serviço é essencial para que a empresa consiga obter lucro e estar compatível diante a concorrência. Acontece que, por mais que essa prática seja importante e necessária, nem sempre quem administra a empresa tem facilidade de fazê-la.

Ter uma boa estratégia de precificação de venda de um produto ou serviço influencia diretamente no lucro. Então, definir preços sem uma lógica por trás — ou uma lógica errada – influencia negativamente no retorno financeiro da empresa.

Com isso, as consequências podem ser das mais graves possível, incluindo a falência e o encerramento das operações. Quando o preço está errado, não importa a quantia que você vende: provavelmente você não terá lucro.

Por isso, este conteúdo é dedicado a te explicar a importância de uma planilha de precificação para facilitar essa atividade, além de 5 dicas extras para tornar esse processo mais prático e efetivo.         

Como chegar ao preço ideal

A precificação de um produto é todo o processo utilizado para definir o valor que você irá praticar nas vendas. Porém, não se deve considerar essa atividade como sendo apenas um valor em uma tabela de serviços. A precificação envolve alguns cálculos que precisam ser feitos para definir valores finais.

Isso porque o objetivo da precificação é garantir que os preços tragam retorno financeiro positivo ao seu negócio. Por isso é importante entender bem a diferença entre lucro e faturamento, já que, por exemplo, uma empresa pode ter um faturamento alto, mas com pouco lucro. Isso caso não aplique bem os conceitos de precificação.

Mas mesmo com cálculos e estratégias bem definidas, não se pode deixar considerar a competitividade, ou seja, quanto o preço de um produto está abaixo ou acima da concorrência.

Mesmo isso não sendo aconselhável ser um único fator de escolha, o preço também conta quando a pessoa consumidora decide comprar um produto ou contratar um serviço.

Sendo assim, a precificação deve equilibrar esses fatores de modo a garantir um preço sustentável e lucrativo para a empresa, sem deixar de ser atrativo para o público.

Então, a melhor forma de definir o preço ideal de um produto ou serviço é pensando numa estratégia de precificação que considere um conjunto de análises, como

Mas não esqueça que a estratégia de precificação também envolve o monitoramento e análise contínua desses fatores, principalmente o mercado em que seu negócio se encontra. A composição de preços em uma empresa não pode e nem deve ser estática.

Por que ter uma planilha de precificação de produtos ou serviços?

Por que ter uma planilha de precificação de produtos ou serviços
Por que ter uma planilha de precificação de produtos ou serviços

Para tornar o processo de precificação mais prático, normalmente usa-se uma planilha para a formação de preço. Ela nada mais é que uma ferramenta que te ajuda a registrar os valores do que é comercializado em sua empresa, a partir do cálculo dos custos e da receita.

Com ela, é possível calcular o preço de venda com mais clareza de resultado, além da agilidade no cálculo da precificação.

Como o preço é um fator que impacta diretamente os resultados de um negócio, ter uma tabela de precificação em mãos, ajuda a ser mais produtivo e evitar falhas e erros.

Além disso, a planilha permite manter um histórico para que você avalie a evolução dos seus preços, além de conseguir avaliar sua lucratividade por período.

O uso da planilha resulta em uma empresa com muito mais equilíbrio financeiro, organização e agilidade, além de, claro, maior geração de lucro por meio dos produtos ou serviços que vende.

5 dicas para precificar seu produto ou serviço

Para deixar seu processo de precificação ainda mais estratégico, agora você vai acompanhar 5 dicas para precificar produto ou serviço visando o crescimento do negócio.

1.   Faça uma planilha de precificação de produtos ou serviço

Com as informações ditas anteriormente, você já viu o quanto uma planilha de precificação de produtos e serviços pode contribuir na assertividade dessa atividade, não é mesmo

Para ela ser eficaz e assertiva na precificação, é indispensável conter as seguintes informações:

  • Quantidade: contabilize todos os produtos e de suas respectivas quantidades. Aqui, você pode, inclusive, separar por categorias, modelos de orçamento, cores, tamanhos e outras características;
  • Custo e despesas: essa é a parte mais financeira da tarefa. Você vai reunir todas as informações de despesas fixas, variáveis e todo o custo para produzir ou comprar os produtos dos fornecedores;
  • Margem de lucro: para chegar nesse dado, junte todos os fatores envolvidos na precificação, como custo dos produtos, despesas fixas, variáveis e impostos. Aqui também é importante analisar o mercado e a concorrência, assim evita-se definir um teto de lucro muito alto.
  • Impostos: não esqueça de colocar os valores dos impostos que você precisa pagar para manter sua empresa legal. Afinal, no fim das contas, esses valores contribuem com a redução do seu lucro, porém não se pode deixar de pagá-los.

2.   Entenda todos os custos da empresa

Você sabe qual o custo total para manter sua empresa em operação? Ter essa informação é tão importante quanto categorizar essas despesas, seja de custos de manutenção, matéria-prima, folha de pagamento, etc.

Mapeie esses valores para entender se sua empresa está realmente dando lucro ou apenas pagando conta.

3.   Defina sua margem de lucro ideal

A margem de lucro precisa ser sempre analisada com base no seu nicho de mercado e na realidade do seu público-alvo.

Não adianta você querer  margem muito alta e ter o preço bem acima dos seus concorrentes, da mesma forma que não dá para ter uma margem muito baixa para se destacar, porém, não ser possível bancar os custos da empresa.

4.   Avalie o mercado e os concorrentes

Estudar e avaliar o cenário que sua empresa se encontra e como seus concorrentes estão se comportando é essencial para conseguir definir o preço do negócio.

A margem de lucro ideal falado acima pode também ser baseada nesse estudo.

O importante é entender que essa margem que será aplicada nos produtos ou serviço de forma precisa ser coerente com a sua realidade, dos concorrentes e do mercado.

5.   Ciclo de vida do produto

Por último, é importante pensar que as mercadorias têm um ciclo de vida baseado em quatro estágios, que são:

  • Lançamento
  • Procura
  • Maturidade
  • Decadência

Em cada etapa, é prudente você praticar um preço diferente no mercado. Além disso, dependendo da etapa, você precisará de aproximadamente ações de marketing e publicidade para gerar interesse no público.

Por exemplo, se um produto está com a data de validade próxima, ele pode entrar em uma campanha de queima de estoque para evitar que estrague e gere prejuízos.

Viu só como é importante ter uma planilha de precificação de produtos e serviços eficientes para conseguir chegar a um valor lógico e coerente para o seu cliente? Aproveite essas dicas para ter cada vez mais lucro e sucesso no seu empreendimento.

Rovenia de Paula

Sou formada em Jornalismo. Apaixonada por comunicação, podcast e futebol Jornalista, com experiência em assessoria de imprensa, realização de eventos e solenidades, matérias, fotografias de eventos, atualização de redes sociais e comunicação interna.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Favor Desativar Bloqueadores de Anúncios!

Para ver o conteúdo desse site é necessário permitir os anúncios. Pois, o site depende desse recurso para se manter.